Fundada a 17 de agosto de 2007 por Carolina Marcello, Joana Coutinho e Paulo Brás, encerrou a sua atividade enquanto revista erótica a 17 de agosto de 2013, reabrindo a 12 de dezembro do mesmo ano como plataforma do projeto A MULHER É O FUTURO DO HOMEM.

Ricardo Braun por Ricardo Braun

[6]

nunca mais
escrevo nada bonito

*

e agora descobria que
este tempo todo
o homem da minha vida
andou a cruzar Carlos Alberto
várias vezes por dia
a ver se eu aparecia lá
na varanda

*

num esforço por captar
dinheiros da Europa
a expressão «o homem da minha vida»
vai ser a partir de hoje substituída por
«o meu namorado estrangeiro»

*

o meu namorado estrangeiro
não respeita o Acordo Ortográfico

*

tinha de arranjar aqui
o equivalente para um provérbio
e descobri o maravilhoso
Há mais ingratos que sapatos

*

x likes that y liked z
ou A autofagia do Facebook

*

deixa lá
depois um dia explicas-me
vê lá mas é não percas
o comboio

*

procura-se rapaz que estava hoje
a almoçar na Meidin
com a mãe e com a irmã
e que encaracolava o mindinho para trás
a segurar no garfo

*

o meu namorado estrangeiro
sempre foi ruivo
e já o era muito antes
da súbita unanimidade de ontem
em torno daquele trailer

*

o Roy Andersson
desfaz-me em bocados
sempre

*

eu por mim
levava uma vida escrita
pelos argumentistas dos filmes
dos anos quarenta

*

tenho de confessar
um fraquinho pelo Farley Granger

*

e a porta da varanda
abriu-se muito de repente
como que a avisar-me
que estava a passar
a corrente de ar da minha vida

*

vou dar-te
mais uma oportunidade

*

odeio
pessoas que vão a passear na rua
como se fossem a passear
na rua

*

hoje vou estar a tarde toda
a dar autógrafos
na varanda do amor por baixo

*

(nós
os da contemporaneidade
fazemos assim uma dramaturgia visual
que a única coisa que vem provar
é que temos conta no Tumblr)

*

alguém me sabe dizer
se o meu fraquinho mais recente
tem namorado?

*

é a velha história
meias palavras
quando palavras inteiras chegavam

*

de repente
fim de todas as setas

*

a física segundo a qual um corpo
que o centro da Terra desconhecia por inteiro
se torna

*

eu sinto estar a repetir-me
e não gosto

*

Sem comentários: