Fundada a 17 de agosto de 2007 por Carolina Marcello, Joana Coutinho e Paulo Brás, encerrou a sua atividade enquanto revista erótica a 17 de agosto de 2013, reabrindo a 12 de dezembro do mesmo ano como plataforma do projeto A MULHER É O FUTURO DO HOMEM.

Walzer (Pina Bausch)

Os questionários de Pina Bausch
[1/5]

as perguntas, os temas, os pontos de partida sugeridos
pela encenadora aos bailarinos durante os ensaios


Fazer uma armadilha a alguém / Construir pirâmides / Refletir sobre uma frase muito simples e dizê-la sem palavras / Quem consegue andar com as mãos no chão? / Segurar um cigarro / Quando os cangurus se sentem ameaçados, agarram no outro animal com as patas anteriores e rasgam-lhe o estômago com as posteriores / Álbum de poesia / Poses fotográficas / Posições de dança formais e como se não deve dançar / Imagens de Maria / Sabem como rastejam os índios / A linguagem gestual dos índios / Contar uma história com rumores / Estrebuchar de fúria / Atitude de humildade / Defender-se / Quando um animal quer morder / Como se mata um animal / O que se pode fazer com uma mão? / Lâmina de barba / Inventar um novo gesto de paz / Jogos para afastar o medo / Ritual de uma pessoa que irrita muitíssimo outra pessoa / O que acham que os outros querem modificar em vocês? / Como quebram a casca de um ovo para o comer? / Mesa do mago / Por que é que tudo é tão difícil? / Embalar alguma coisa / Ocasião para utilizar um rufar de tambor / Uma canção em cima de uma árvore / Seguir uma disciplina / Um sinal para fazer qualquer coisa em conjunto / Quando se fazem as malas à pressa e só se tem uma mala pequena e não se sabe quanto tempo se estará fora - o que se leva? / Como reagem quando alguém faz projetos a vosso respeito? / Um exercício para se fortalecer / Virgem que se liberta no ar / Lenço branco / Seis tons de entusiasmo / Leg art / Como se empalham os animais? / Meditar a vingança / Provocar alguém / Quando se chora / Querer preservar alguma coisa / Fazer um monumento a alguém / Quando um animal mata outro animal / Curioso / Cinco leis para o casamento / Que parte do corpo mexem mais espontaneamente? / King Kong / O que acham que diz um animal que caiu numa armadilha? / Escola superior / Como um animal cai numa armadilha / Oh! Desculpe! / Fórmulas mágicas / Como divertir-se sozinhos / Várias espécies de Ai! / Agarrar alguém / Colocado entre a espada e a parede / Preparativos antes de ir dançar / Como aquecer-se / Movimentos das marionetas / Um jogo com o próprio corpo / Consolar / Jogos de animais / Libertação das grilhetas do artista / Sinais de perigo / Tirar o ar a alguém / Pas de deux com dois dedos / Humilhante / Passinhos de folclore / Pose de adeus / Um preparativo astuto / Desejar good luck com um sinal / Uma frase ao pé da cama / Desespero / Isto é meu / Estender o pé / Nadar à crawl / Nostalgia de terras longínquas / Pose manifestamente relaxada / Mais uma vez... / Artista da vida / Fazer qualquer coisa quando se quer ser amado / O que conseguem fazer melhor? / Debaixo de uma macieira / Algo vinculado à coragem / Robustecer-se / Um projeto que já não é válido / Em breve será de novo primavera / Consciência pesada / Itália / Que outros projetos têm? / Transportar alguém / Ser entusiasta / Mini twist / Façam ar de casalinho / Levantar a perna muito alto / A linguagem das bandeiras / Fotografia para a eternidade / Olha quem eu trouxe aqui / Alguma coisa sobre o tempo / Afastar alguma coisa / Conselhos dos vossos pais / Saltitar à roda / Frases sobre a humanidade / Descrição de paisagem / Dizer uma frase muito séria / Qualquer coisa relacionada com a chegada ou a partida / O que receberam dos vossos pais? / O que acham belo em vocês? / Ter dúvidas / Renunciar / Verão / Conceber e imaginar uma frase muito importante, cujas palavras não se compreendem / Porque ali há uma cascata / Como se refugiam junto de alguém quando têm medo? / Algo de vivo / Esconder-se / Preconceitos que nos fazem sentir marginalizados / O que se faz quando se está sozinho / Alegrar Pina / Ah, podia ser tão bonito! / Animar-se, acalmar-se / Uma poesia de amor / Qualquer coisa fora do normal / Qualquer coisa respeitável / Eis um urso / Agora, devem fazê-lo rir / Pequeno, mais pequeno, pequeníssimo / Acariciar / Canção de embalar / Atenção, o programa mudou / Preparativos para qualquer coisa de grandioso / Deixa ver, para ti também é o mesmo / Olha, dantes, aqueles beijavam-se assim... / Qualquer coisa de puro / Querido, querido, querido... / A flor é amarela / Jogos com um fio / Partida de caça / Qualquer coisa com uma flor / Olhe, eu já sou capaz... / Qualquer coisa de determinante / Façam qualquer coisa com a vossa nostalgia / Lançar-se nos braços de alguém / Provar alguma coisa / Porto e navios / Ótima forma para todos / Um mini show para nós mesmos / Seis maneiras diferentes de agradar a si próprio / Uma ninharia para o público lá de cima / Medo de perder alguma coisa / Olhar um objeto com animosidade / Perdoar / Expirar / Qualquer coisa ligada ao pudor / Um pequeno movimento quando nos arrepiamos / Aquilo de que se precisa para sobreviver - para nos podermos ajudar a nós próprios / Pronto - I do it for nothing / Aguardar uma notícia / Ter pena de si próprio / Espero que nos voltemos a ver / Querer fugir / Uma boa notícia / Recomeçar do princípio / Refletir sobre qualquer coisa ligada ao vento / Armar-se em modesto / Hinos / Massagem para bebés / Vá lá, dá um arrotinho


Leonetta Bentivoglio (1994), O teatro de Pina Bausch (tradução de Maria José Casal-Ribeiro), Lisboa, Acarte / Fundação Calouste Gulbenkian.

1 comentário:

alvesdacosta disse...

muito!