Fundada a 17 de agosto de 2007 por Carolina Marcello, Joana Coutinho e Paulo Brás, encerrou a sua atividade enquanto revista erótica a 17 de agosto de 2013, reabrindo a 12 de dezembro do mesmo ano como plataforma do projeto A MULHER É O FUTURO DO HOMEM.
«Existem umas ovelhas que vão pelo céu e uns cabelos teus que me roçam a barba: são tão claros que me esbato. Sinto que devia permanecer: a tua cabeça apoiada nos pelos do meu peito. O meu braço cobre-te os ombros e no pulmão tenho o teu fumo. Não me olhes agora. Os teus olhos imagino-os - sempre que pousam nos meus é um atentado. Viver assim é ter de saber que há uma guerra, no entanto a cabeça permanece. Gosto de gostar (é ao que se assemelha) e isto de contar as horas começa a dar-me alento. Lambo-te a orelha, mordo-te o pescoço e aperto-te o mamilo. Ponho-te as mãos: deixo-te o peito vermelho e os lábios sedentos - deixas-me denso e com os dedos mais largos. Como é bonito pensar assim, como é agridoce cuidar de ti. Acima de tudo sinto-te nos meus tornozelos e segredo-te o que é a tua beleza. Sei que estou ofegante, sei que me deixas a rosnar e ponho-te o tesão nas mãos: não é só o teu corpo, é o teu amor. Não sei bem que rua é esta, mas desenho-a com a língua por toda a tua pele: marco-te meu, dou-te o meu cheiro. O fumo continua a subir-me. Existem umas ovelhas que vão pelo céu e eu nem as conto: nunca esteve nos meus planos dormir esta noite.»

Ricardo Branco

Sem comentários: