Fundada a 17 de agosto de 2007 por Carolina Marcello, Joana Coutinho e Paulo Brás, encerrou a sua atividade enquanto revista erótica a 17 de agosto de 2013, reabrindo a 12 de dezembro do mesmo ano como plataforma do projeto A MULHER É O FUTURO DO HOMEM.

Ciclo (Herberto Helder)

I

Escuto a fonte, meu misterioso desígnio
de cantar o amor.
Da tremenda alegria da carne
deve vir o espírito do canto (...).

Humildemente teço minhas palavras gratas
sobre a bela ferocidade
da vossa carne, ergo minha taça,
oiço o rumorejar oculto da fonte.
Humildemente dissipo a solidão, aceito vosso apelo de esperma,
mereço a poesia.

Humildemente repudio a morte.


II

Não sei como dizer-te que minha voz te procura
e a minha atenção começa a florir, (...)

Porque não sei como dizer-te sem milagres
que dentro de mim é o sol, o fruto,
a criança, a água, o deus, o leite, a mãe,
o amor

que te procuram.


IV

(...)

Nada em mim suporta. Minha memória
desimpede-lhe os pés e beija-os,
minhas pálpebras exaltam-na
e a fonte, essa, recusa-a arduamente.

Recebo humildemente esta desordem
da carne, das palavras,
dos dedos brutos do tempo.
(...)


V

(...)
Com beijos antigos um momento ainda queimarei
o corpo solitário da amada (...).
Uma lua partida penderá do meu sexo morto
e uma vez mais me perderei, dizendo: o vinho?
Rosa a rosa murcharão meus ombros.

4 comentários:

Brás, Paulão disse...

peço desculpa, mas eu só consigo ler o HH e a HH de forma fragmentada.

Aónia Campónia disse...

Quem é a HH? Obrigada.

Brás, Paulão disse...

Hilda Hilst. dela aqui só temos prosa. hei-de trazer poesia.

Aónia Campónia disse...

Calma, que eu senti-me na menopausa. Ando muito para-coisa, mas deixa-me dizer: então não é que só agora VI que o DF aparece a tocar bateria no vídeo com a "Ritaaaa" (Sérgiooo)? Menopausa mesmo. Sem bula, vou só ver o quilipe trinta vezes (lembrei-me também, na mesma altura da fantástica descoberta, que ainda só existia a pré-visualização da coisa e eu já tinha identificado a deusa Rita Lino, cheia de confiança.).