Fundada a 17 de agosto de 2007 por Carolina Marcello, Joana Coutinho e Paulo Brás, encerrou a sua atividade enquanto revista erótica a 17 de agosto de 2013, reabrindo a 12 de dezembro do mesmo ano como plataforma do projeto A MULHER É O FUTURO DO HOMEM.

A morte e a primavera (Mercè Rodoreda)

«A boca do poço tinha uma inclinação muito grande, mas havia pedras que faziam degrau e, se fosse de dia, agarrando-nos à corda, não teria sido difícil descer. Saía dali uma baforada de frescura húmida. Ela obrigou-me a descer primeiro, quase que me empurrou, e apesar de ir pondo os pés de pedra em pedra eu sentia as pernas meio mortas e mais para dentro ia ficando cada vez mais escuro. Quando cheguei ao fundo fiquei rígido e com vontade de chorar e senti que nunca mais conseguiria sair dali: que morreria ali asfixiado porque a entrada fechar-se-ia e a corda partir-se-ia... Ela descia pouco a pouco e tapava o bocadinho de céu que se via. Empurrou-me mais para dentro e voltou a pegar-me na mão e disse-me que ela também tivera medo da primeira vez, mas que o matara porque o medo é muito mau. Tanto que o coração parecia querer sair-lhe pela boca. Fez-me sentar e sentou-se ao meu lado. Queria saber onde estava e moveu o braço da direita para a esquerda e não tocou em nada. E eu fui recuando, sentado, até que toquei no muro com as costas. Procurei a minha madrasta com o braço estendido e de repente lancei um grito que ecoou nos meus ouvidos como se fosse outro a proferi-lo porque ela cravara os dentes na carne da minha mão.»

Tradução de Artur Guerra

Sem comentários: